fontes-proteina

As principais fontes de proteína vegetal

(por Renata Coelho)

As proteínas estão presentes em grande parte dos alimentos. Em alguns mais e em outros menos. Confira aqui uma lista, com vegetais em que a proteína é encontrada em abundância, muito útil para aqueles que buscam diminuir as carnes e derivados animais da sua alimentação:

• Feijões, lentilhas, fava e grão de bico: podem ser consumidos desde a maneira tradicional, ou germinados, o que aumenta seu potencial nutritivo, além de ser rico em probioticos e enzimas, facilitando assim sua digestão e reduzindo a produção de gases em pessoas predispostas a este efeito com grãos.

• Semente de abóbora: outra fonte muito rica, que pode ser usada como petiscos no meio da tarde, ou como complemento em saladas, ou ainda em sucos e granolas.

• Cereais como quinoa e amaranto, o alpiste, as sementes de girassol e gergelim: são também ótimas fontes de proteína vegetal.

• Nozes e castanhas: podem ser usadas como lanche, em sucos, leites ou queijos e ainda em preparações mais elaboradas, como burgers ou doces vivos.

• Cogumelos: também são ótimos “substitutos” da carne, sendo preparados In natura, como burgers, ensopados ou empanados, como elemento principal num risoto.

• Algas como espirulina e clorela: são ótimas fontes proteicas, pois oferecem muita proteína concentrada, além de serem fontes de vitamina B12. Podem ser ingeridas em cápsulas ou em pó, e são ótimas para reduzir a “vontade” de carne e ovos num período de transição.

*E a soja?

Você notou que não colocamos a soja na nossa lista de fontes de proteínas vegetais? Pois bem, essa foi outra dica de ouro da autora.

Pra muita gente é comum acreditar que a “carne” de soja é um bom substituto para a carne. Mas a coisa não é bem assim.

A soja não é uma boa fonte protéica porque hoje quase não existe soja no mundo que não seja transgênica. Além disto, a “proteína vegetal texturizada” nada mais é do que um resíduo da produção de óleo vegetal, e além de pouco digerível, não é muito nutritiva.

A soja oferece isoflavona, que é uma substância que no organismo substitui os hormônios femininos (estrógenos) e seu consumo em demasia pode ocasionar alterações endócrinas, como feminilizaçao nos homens, por exemplo.

O uso seguro e recomendado da soja é em sua apresentação fermentada, pois aí sim é biodisponível e saudável, ou seja como shoyo, missô ou tofu.

*Recomendo sempre buscar um Nutricionista habilitado para uma programação alimentar individualizada, adequando as necessidades nutricionais de cada indivíduo.

fontes-proteina


Compartilhe nas redes sociais
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Email this to someone